quinta-feira, junho 06, 2013

segunda-feira, junho 03, 2013




No tempo de Salazar  contavam-se, às escondidas, muitas histórias.
Esta é uma delas.

Sempre que havia visitas de altas individualidades, o percurso era previamente escolhido de maneira a  evitar passarem  por locais mais pobres, pouco dignificantes. Havia muitos, na altura.

Numa dessa visitas,  por qualquer motivo esse cuidado foi negligenciado e o  préstito passou, exactamente, no meio de um bairro infecto, cheio de gentes andrajosas.
A alta individualidade pergunta surpreendida:
- O que é isto?
-São existencialistas*. Respondeu Salazar.
-Mas porquê?
-Ora, porquê. Porque teimam em existir.

Vivemos outros tempos. Mas, tal como antigamente.
Os portugueses teimam em existir
Teimam em indignarem-se
Teimam em manifestarem-se
Teimam em fazer greves.

Os outros criaram campos de exterminação com câmaras de gás.

Nós, como somos pobrezinhos, vamos ter que usar  cateteres usados, talvez seringas usadas ou medicamentos fora de prazo. Não haverá espaço nos hospitais com tantos doentes. Os velhos são roubados nas suas reformas para as quais trabalharam. Os produtos essenciais cada vez mais caros.

O efeito vai ser o mesmo: Extermínio.


*Existencialismo - Movimento filosófico e literário  iniciado nos séculos XIX e XX.