sábado, dezembro 31, 2011




Meus amigos um Feliz 2012, para todos .
Tudo depende de nós, como diz o poema.  E eu acredito nisso.
Boas Festas.

*

terça-feira, dezembro 20, 2011




Meus amigos  Feliz Natal para todos.

*

sábado, dezembro 17, 2011



Não me posso render, haja o que houver.
Salvar a vida pouco me adianta.
O pendão que levanta
A minha decidida teimosia,
Transcende a noite e o dia
De uma breve e terrena duração.
Luto por todos e também por mim,
Mas assim:
Desprendido da própria  perdição.

É o espírito da terra que eu defendo,
Numa cega constância
De namorado:
Esta causa perdida em cada instância,
E sempre a transitar de tempo e de julgado.


Miguel Torga - Mensagem

*

quarta-feira, dezembro 14, 2011







Tempos de penúria nos esperam.

Sou, por natureza, optimista e não penso que iremos voltar ao tempo de uma sardinha ter que ser dividida por  três,mas que vamos ter muitas dificuldades isso é certo.

Lembro-me de ouvir, em casa, uma história  de uma família que por estar com muitas dificuldades as refeições eram um pouco mais frugais.
Um dia a mãe fez uma carne assada e cortou-a muito fininha de maneira a dar para todos.
O filho pegou numa fatia de carne pô-la em frente da cara e perguntou ao pai :
- Oh pai está-me a ver?
-Estou sim, filho.
-Melhor fora que não visse.

Pois é, melhor fora  não ter esta crise em frente da nossa cara.

*

sábado, dezembro 10, 2011






Bendito seja o mesmo sol de outras terras
Que faz meus irmãos todos os homens
Porque todos os homens, um momento no dia,o olham como eu,                            
E nesse puro momento
Todo limpo e sensível
Regressam lacrimosamente
E com um suspiro que mal sentem
Ao homem verdadeiro e primitivo
Que via o Sol nascer   e ainda não o adorava.
Por isso, é natural - mais natural
Que adorar o ouro e Deus
 E a arte e a moral...

Fernando Pessoa / Alberto Caeiro  (O guardador de Rebanhos)

*

Family Cookbook Project

Para quem gosta de cozinhar, sabe as receitas de cor e salteado e adora partilhar as suas receitas...

Ou para quem gostaria de publicar um livro de receitas, seja para oferecer aos amigos e família no Natal, ou seja para tentar rentabilizar as receitas que guarda religiosamente em casa, nada como aceder a este site e ter o seu próprio livro de cozinha...

terça-feira, dezembro 06, 2011







Miradouro de S.Pedro de Alcântara


O Miradouro de S. Pedro de Alcântara reabriu em Fevereiro de 2008 depois de obras de melhoramento. Encontra-se no topo do Elevador da Glória.
Durante o dia é um local calmo, com um bonito jardim e onde se aprecia a cidade de Lisboa.
À noite já é mais buliçoso com os  jovens a encontrarem-se ali, para depois seguirem para o Bairro Alto.
Há um mapa  em azulejos que ajuda a identificar alguns locais de Lisboa.


sexta-feira, dezembro 02, 2011

segunda-feira, novembro 28, 2011



Lembram-se?
Estávamos em 2002 e algumas instituições bancárias distribuiam estes conversores, entre os seus clientes, para nos adaptarmos à mudança do escudo para euros.
No dia 1 de Janeiro de 2012 farão precisamente 10 anos  que o euro existe na forma de notas e moedas,

E, entretanto, quanta incerteza e preocupação anda no ar.

Adaptei-me facilmente à nova moeda mas sem nunca deixar de lado o escudo. Mentalmente estou sempre a converter o euro em escudos. E, podem crer, é muito útil. Impede-me de fazer alguns disparates.

Para aderir à União Europeia  fomos obrigados a ter quotas na produção de leite e nas pescas. Campos subsidiados para não produzirem. Mais subsídios para o abate de barcos.
Ficámos com imensas auto estradas, é certo, mas de que irão servir se o combustível aumenta, as portagens aumentam, tudo aumenta?

Como poderá este País desenvolver-se  desta  maneira?
A quem interessa esta opressão económica?
Acho que  temos que pensar muito bem o que queremos realmente para o nosso País.



.

sexta-feira, novembro 25, 2011


Afinal o que importa não é a literatura
nem a crítica de arte nem a câmara escura

Afinal o que importa não é bem o negócio
nem o ter dinheiro ao lado de ter horas de ócio

Afinal o que importa não é ser novo e galante
-ele há tanta maneira de compor uma estante!

Afinal o que importa é não ter medo; fechar os olhos frente ao precipício
e cair verticalmente no vício

Não é verdade, rapaz? E amanhã há bola
antes de haver cinema madame blanche e parola

Que afinal o que importa não é haver gente com fome
porque assim com assim ainda há muita gente que come

Que afinal o que importa é não ter medo
de chamar o gerente e dizer muito alto ao  pé de muita gente:
Gerente! Este leite está azedo!

Que afinal o que importa é pôr  ao alto a gola do peludo
à saída da pastelaria, e lá fora -ah, lá fora! - rir de tudo

No riso admirável de quem sabe e gosta
ter lavados e muitos dentes brancos à mostra


Mário Cesariny - Pastelaria (Discurso Sobre  a Reabilitação do Real Quotidiano

*

terça-feira, novembro 22, 2011







O Outono está a despedir-se.  Foi breve a sua visita. Nem foi bem Outono, mas um Verão preguiçoso.
Temos aí o Inverno, impaciente, a mostrar a sua força.
Esperemos que a Primavera venha mais cedo...


*

sexta-feira, novembro 18, 2011



Pouco é um homem e, no entanto, nele
cabe tudo o que existe e fica ainda
espaço bastante para poder negá-lo.


Armindo Rodrigues - Beleza Prometida  XC

in  Poemas Portugueses Antologia da Poesia Portuguesa do Séc.XIII ao Séc. XXI

*

terça-feira, novembro 15, 2011

sexta-feira, novembro 11, 2011

terça-feira, novembro 08, 2011




Prezado senhor e rei,
Sabes a notícia grada?
Segunda comemos pouco,
Terça não comemos nada.

Quarta sofremos miséria,
E quinta passámos fome;
Na sexta quase nos fomos -
Não se aguenta quem não come!

Por isso vê se no sábado
Mandas cozer o pãozinho,
Senão no domingo, ó rei,
Vamos comer-te inteirinho!

Georg Weerth (Alemanha 1822-1856) - A Canção da Fome

*

quarta-feira, novembro 02, 2011





Vocês são a favor ou contra?
Respondam sim ou não.
Decerto já pensaram no problema
Creio sinceramente que ele os tem preocupado.
Tudo na vida traz preocupações
Crianças mulheres insectos
Plantas nocivas, horas sem proveito
Paixões difíceis, dentes cariados
Filmes medíocres. E isto decerto os preocupa.
Sejam responsáveis e digam: Sim ou não.
A vocês é que cabe decidir.
Não lhes pedimos evidentemente que abandonem
Suas ocupações, que interrompam sua vida
O jornal preferido o bate-papo
No barbeiro aos domingos ao ar livre.
Uma palavra só. Vamos então:
Vocês são contra ou a favor?
Pensem bem: Eu fico à espera.

Manólis Anagnostákis ( Grécia  - 1925)  - A Decisão

in Rosa do Mundo


*

sábado, outubro 29, 2011

 *
**
Foi-nos afirmado que o nosso Orçamento de Estado era um orçamento de esperança.
Esperança para quem?



* As Aventuras de Tintim - Explorando a Lua
** As  Aventuras de Tintim - A Sete Bolas de Cristal

quarta-feira, outubro 26, 2011




Porto - Foz


À noitinha
lançávamos a âncora para as nuvens
por proposta minha
ou encalhávamos o barco
nas areias
do Douro.
Enquanto as Dourodeias
vinham ao de cimo
brincar nos reflexos das águas
com  olhos de limo,
cabelos de algas,
despenteios de espuma trazida do mar.
Eram ao mesmo tempo
mulheres, peixes, aves e frio
que nadavam no luar
e voavam no fundo do rio.


José Gomes Ferreira - Raiz de Granito (XXV)


*

sábado, outubro 22, 2011


Mataram o Pai Natal!

Também não admira dada a maneira como nós o temos tratado. Todos os anos lá o vemos pendurado pelo gasganete, ao sol, à chuva ao vento.

É evidente que  sabemos que o Pai Natal não existe. Ou algum irmão mais velho, velhacamente, o afirmou, ou nós, filhos únicos, descobrimos sòzinhos. Porém a ilusão, para os mais pequenos,  daquele senhor tão simpático descer pela chaminé só para trazer brinquedos é ainda acarinhada  e incentivada pelos pais.

Porém este ano, de que maneira explicaremos que, não senhor, este ano não há Pai Natal. Como  explicar que, afinal, os brinquedos são os paizinhos que compram quando têm euros. E que este ano outros homens se lembraram de lhes tirar essa ilusão.
O nosso saudoso Solnado diria: Tudo prejuízo.

Natália Correia devia estar entre nós . Gostaria muito de saber que poema faria ela a esta Troika-Troika.


*

quarta-feira, outubro 19, 2011