terça-feira, abril 17, 2012





Mosteiro da Batalha


Nunca como em Veneza
adoro a nossa pobreza
portuguesa;
as nossas casas caiadas,
as nossas praias salgadas,
os burricos berberes,
a na Batalha de pedras douradas
a saia pela cabeça das mulheres.

Ó Veneza oriental,
marítimo tesouro
de púrpura, de mármores e de ouro:
- em Portugal
rico só é o céu que nos lá cobre.

Portugal teve o  Mundo - e ficou pobre.


Afonso Lopes Vieira - Cantares  dos Búzios


7 comentários:

Ana Tapadas disse...

Querida Isabel,
a Batalha é magnífica e as tuas fotos fazem-lhe justiça.
Também o poema exalta o nosso «pobre» país...
Resto de boa semana.

Beijinho

christina disse...

Adoro este mosteiro!
On se reverra en aout,Isabel.
Trés froid en belgique aussi!!!
Bisous .

cores e outros amores disse...

belas fotos!

alfacinha disse...

Um monumento que ultrapasse todas as expectativas ,assim como Portugal que adoro .

Cumprimentos de Antuérpia

Nivea disse...

Olá..!!

Um poema não perdido, não forçado, não bajulado...
Forma concentrada.Colhido, aceito.

Causou-me saudade...Choro silencioso a transbordar emoção.

"Uma lágrima a escorrer para o Tejo, de lá vai ter ao mar."

Parabéns!
Mui belo!
Bom dia!

Bergilde disse...

Poesia sentida que mostra um pedaço de história do seu país.
Belas imagens!

jeff85 disse...

Bigger Dick sweet