quarta-feira, outubro 22, 2014


Arraiolos-Alentejo


Já disse tantas vezes o que disse
sem dizer o que agora não sei se vou dizer
É uma ilusão decerto supor que a palavra se levanta
e arde porque coincide com a substância real
Mas se a palavra não chega a ser uma evidência fértil
do mundo ela é a sede que inventa a sua água
e nós já não sabemos se a água é verbal ou líquida substância


António Ramos Rosa - Já Disse Tantas Vezes O Que Disse (excerto)


...

3 comentários:

alfacinha disse...

Olá Isabel
Já disse tantas vezes ,sempre adoro para aterrar neste lugarzinho tão reconfortante .
Cumprimentos de Antuérpia

Ana Tapadas disse...

Querida Isabel,
Ramos Rosa faz a alquimia da água e tu captaste o ouro do momento! Admirável beleza.

Beijo grande

Vieira Calado disse...

Olá, boa noite!
Obrigado pela sua visita à minha poesia.

* E com que calma... as gaivotas na praia...

Saudações poéticas!