segunda-feira, novembro 26, 2007

video


Perguntas-me quem sou? Sou astro errante
Que um sol dominador a si chamou,
E, cego do seu brilho rutilante,
Se queima nessa luz que o encantou!


Meus passos de inseguro caminhante,
Submissos ao olhar que os escravizou,
Caminham para Ti em cada instante
E tu ainda perguntas quem eu sou!


Eu sou aquilo que de mim fizeste,
Sou as horas sombrias que me deste
A troco da ternura que te dei...


Perguntas-me quem sou? Nome de Cristo,
Eu nada sou, Amor, eu nem existo,
Mas querendo tu, Amor, tudo serei !


Reinaldo Ferreira - Livro IV - Dispersos

5 comentários:

Carminda Pinho disse...

Ao som das ondas, um poema de amor tão lindo!
Obrigada!
Beijos e uma boa semana.

Bipede Implume disse...

São as ondas da Ericeira...onde o mar é mais azul.
Beijinhos e uma óptima semna.

Meg disse...

Tiraste-me o Reinaldo Ferreira da Calha... ahahahah!
Quase coincidíamos, o que significa que navegamos nas mesmas águas.
Para quê dizer-te se gosro?????

Um abraço

cristina disse...

Que foto lindo e melancolia!
Bâo noite, querida.
Grande abraço.

Bipede Implume disse...

Amiga Meg
Óptimo se coincidimos no gosto por Reinaldo Ferreira e não só. Nunca é demais divulgá-lo.
Beijinhos.

Cristina, ma chérie
Como o mar da Ericeira nos pode levar a um sentimento tão calmo.
Beijinhos.