terça-feira, junho 23, 2009



Ornithogalum arabicum - Estrela de Belém


Sou entre flor e nuvem,
estrela e mar. Porque havemos de ser unicamente
humanos, limitados em chorar?
Não encontro caminhos fáceis
de andar. Meu rosto vário
desorienta as finas pedras
que não sabem de água e de ar.



Cecília Meireles (1901-1964)

Posted by Picasa

7 comentários:

Carminda Pinho disse...

Que bem que ficam as Estrelas de Belém a ornamentar este poema de Cecília Meireles.
Muito bonito.

Beijinho

Flor ♥ disse...

Isabel,

eu amo esta poesia de Cecília... em tantos momentos descrevem-me tão bem... e é sempre lindo vir aqui e sentir o perfume de tuas flores...

Uma quarta-feira florida prá ti e os teus!

Bjs.

Ana Tapadas disse...

Querida Isabel:
É mesmo assim: «Não encontro caminhos fáceis /para andar»...
Que belo pormenor das flores, assim, puras, brancas, incautas...
Beijinho minha amiga

ADRIANO NUNES disse...

Isabel,


Que lindo poema! Salve Cecília Meireles!


Abraço forte!
Adriano Nunes.

Cristina disse...

Flor muito elegante e
delicado.
Grande abraço.

Je Vois la Vie en Vert disse...

Ola Isabel,

Já não passava por aqui há séculos !
Fui ver todas as belas fotos e textos que perdi !

Os caminhos nem sempre são fáceis para andar mas quando chegamos ao destino, é tão bom !

Se tiveres a oportunidade de dar um saltinho ao meu blog, gostava - já que és uma especialista de flores - que me dissesses qual é o nome do arbusto que vi em S.Pedro do Sul.

beijinhos

Verdinha

Bipede Implume disse...

Olá meus queridos amigos

Carminda
Flor
Ana
Adriano
Cristina
Verdinha

O meu tempo anda um pouco limitado de maneira que o blog fica um pouco mais sozinho. Mas tenho-vos sempre no meu coração.
Obrigada pelo vosso carinho e compreensão.
Beijinhos.