terça-feira, fevereiro 16, 2010




Sé de Évora



Ilumina-se a igreja por dentro da chuva deste dia,
E cada vela que se acende é mais chuva a bater na vidraça...

Alegra-me ouvir a chuva porque ela é o templo estar aceso,
E as vidraças da igreja vistas de fora são o som da chuva ouvido por dentro...

O esplendor do altar-mor é o eu não poder quase ver os montes
Através da chuva que é ouro tão solene na toalha do altar...
Soa o canto do coro,latino e vento a sacudir-me a vidraça
E sente-se chiar a água no facto de haver coro...

A missa é um automóvel que passa
Através dos fiéis que se ajoelham em hoje ser um dia triste...
Súbito vento sacode em esplendor maior
A festa da catedral e o ruído da chuva absorve tudo
Até só se ouvir a voz do padre água perder-se ao longe
Com o som das rodas de automóvel...

E apagam-se as luzes da igreja
Na chuva que cessa...

Fernando Pessoa - Chuva Oblíqua (II)

Posted by Picasa

9 comentários:

Janaina Amado disse...

Que fotos magníficas, Isabel! As duas primeiras, então...
Évora é sem dúvida uma das minhas cidades preferidas, em Portugal, e você, aqui, a honrou lindamente, com as fotos e o poema de F. Pessoa..
Beijos para você e a família.

Cristina disse...

Magnificos fotografias e lindo poèma do meu amigo Fernando Pessoa!!!!
Grande abraço.

Je Vois la Vie en Vert disse...

Belíssimas fotos !
Também gosto muito de ouvir a chuva quando...estou dentro de casa e protegida.

beijinhos

Verdinha

ADRIANO NUNES disse...

Isabel,


Excelente postagem! Grato!


Abração,
Adriano Nunes.

comboio turbulento disse...

Évora é das cidades mais bonitas de Portugal. As fotos estão de acordo com a beleza da cidade...e da sé

comboio turbulento disse...

Évora é das cidades mais bonitas de Portugal. As fotos estão de acordo com a beleza da cidade...e da sé

Flor ♥ disse...

Querida Isabel,

As fotografias são esplendorosas... tuas lentes são sempre bem direcionadas! Um adorno à altura de Pessoa!

Bjs.

Cristina disse...

Bom fim de semana, beijinhos.

Bipede Implume disse...

Queridos amigos

Janaína
Cristina
Verdinha
Adriano Nunes
Combóio turbulento
Flor

Évora é, de facto, uma bela cidade e merece uma visita mais prolongada. Tropeçamos na nossa História em cada esquina.
Muito obrigada pelos comentários tão gentis.
Beijinhos
Isabel