sábado, outubro 08, 2011








Ninguém cheira melhor
nestes dias
do que a terra molhada: é outono.
Talvez por isso a luz,
como quem gosta de falar
da sua vida, se demora à porta,
ou então passa as tardes à janela
confundindo o crespúsculo
com as ruínas
da cal mordidas pelas silvas.
Quando se vai embora o pano desce
rapidamente.


Eugénio de Andrade - Teatro dos Dias

*

4 comentários:

Ana Tapadas disse...

Querida Isabel,
é tão doce o Outono!
Oxalá estes teus trevos de quatro folhas tragam prenúncios de algo bom. Mesmo sem esse tipo de crenças, rendo-me à beleza invulgar das tuas fotografias, elas são o teu olhar. A última é fantástica.
Eugénio nem comento, sabes como gosto da sua poesia.

Bom fim-de-semana,
bjs

christina disse...

Lindo,lindo...o paraiso no jardim da Isabel!!!
Beijinhos.

alfacinha disse...

Que belas são estas pérolas transparente, é um prazer para aumentar a fotografia. Cumprimentos de Antuérpia.

Flor ♥ disse...

Querida Isabel,

O cheiro de terra molhada traz tanta recordação boa... Pena que hoje só sentimos o cheiro do asfalto e das calçadas molhadas. Mas sou teimosa: cultivo as plantinhas nos vasos e jardineiras, e quando chovem aspiro profundamente o cheirinho da terra molhada!

Obrigada pela partilha de tanta beleza em tuas fotografias.

Bjs.