segunda-feira, setembro 23, 2013




Se é dever dizer o que
sem mestre aprendi da
vida digo:
a natureza tem tudo
mas cada coisa de
sua vez.
É simultânea como o
conhecimento:
sabe-se bem uma coisa
por causa de várias
que se sabem mal.
E tive paz quando
soube que antigos
me tinham deixado
isto mesmo.

Almada Negreiros

4 comentários:

alfacinha disse...

Olá Isabel
vou de férias para o ALENTEJO
até breve
abraços

vih disse...

que linda poesia *-* e falou algo certo, a natureza é perfeita mesmo.
Beijos rimados pra você

Vieira Calado disse...

Trata-se dum homem que foi inovador em vários campos da arte.
Beijinho para si!

Ana Tapadas disse...

Querida Isabel,
neste poema Almada Negreiros reflecte o seu génio criador, mas também uma enorme sabedoria. Belíssima escolha para os tempos que correm...

Beijinho grande.