quinta-feira, outubro 04, 2007


Quanto sabe a flor! Sabe ser branca
quando é jasmim, e roxa quando é lírio.
Sabe abrir o botão
sem reservar doçuras para si,
ao olhar ou à abelha.
Permite sorridente
que se faça mel com a sua alma.
Quanto sabe a flor! Sabe deixar-se
colher por ti, para que tu a leves,
erguida, em teu peito numa noite.
Sabe fingir, quando no dia seguinte
de ti a afastas, que não é a mágoa
por tu a abandonares que a faz murchar.
Quanto sabe a flor! Sabe o silêncio;
e possuindo uns lábios tão formosos
sabe calar o "ai" e o "não", e ignora
a negativa e o soluço.Na
Quanto sabe a flor! Sabe entregar-se,
dar, dar tudo o que é seu a quem a quer,
sem pedir mais que isso: que lhe queira.
Sabe, simplesmente sabe, amor.
Pedro Salinas/ Poeta espanhol (1891-1951)
Tradução : José Bento
In Rosa do Mundo -2001 poemas para o futuro.
Na Minha Música:
Adriana Calcanhoto
Canção: Esquadros
Album: Senhas

2 comentários:

Edna B. disse...

Que prazer enorme, saber que é a esposa de Platero, sempre estou lá dando uma força, pois tb passei por problemas graves de saúde, e superei e sei que com essas mazelas da vida ficamos meio abatidos.
Adorei seu blog, belas fotografias, e as poesias são maravilhosas. Vi que gosta de nossas músicas, e fiquei feliz com isso. Bom saber da sua sensibilidade, pois todos nós sabemos de certa forma olhar o mundo com outros "olhos" não é mesmo? a poesia faz parte,contribui para isso, copara que nos tornemos melhores...apareça lá no meu blog, tem muitas poesias, mas as imagens são quase todas que busco da net, raramente fotos minhas...e essas são suas fotografias? achei-as lindas, vamos manter contato sempre, qdo quiser posso lhe enviar músicas daqui do Brasil, de cantores novos mas muito bons.
Um abraço grande, foi um prazer enorme saber da nossa afinidade poética.
Edna

Té la mà Maria - Reus disse...

magnificas fotos, felicidades

tus amigos obrigados