quinta-feira, fevereiro 14, 2008







Rio Tejo - Belém no domingo passado.
LIBERDADE

Ai que prazer
Não cumprir um dever,Ter um livro para ler
E não o fazer!
Ler é maçada.
Estudar é nada.
O sol doira
Sem literatura.

O rio corre, bem ou mal,
Sem edição original,
E a brisa , essa,
De tão naturalmente matinal,
Como tem tempo não tem pressa...

Livros são papéis pintados com tinta,
Estudar é uma coisa em que está indistinta
A distinção entre nada e coisa nenhuma.

Quanto é melhor, quando há bruma,
Esperar por D. Sebastião,
Quer venha ou não!

Grande é a poesia, a bondade e as danças...
Mas o melhor do mundo são as crianças,
Flores, música, o luar, e o sol, que peca
Só quando, em vez de criar, seca.

O mais do que isto
É Jesus Cristo,
Que não sabia nada de finanças
Nem consta que tivesse biblioteca...

Fernando Pessoa /Cancioneiro



5 comentários:

Anónimo disse...

Poèma e fotografias fabuloso.
Boa festa de S.Valentim!!
Abraço.
Cristina

Té la mà Maria - Reus disse...

bonitas fotos del rio Tejo a su paso por Lisboa, esta zona es magnifica, estuve el mes de Mayo pasado y fue una gozada, muy buena y acogedora ciudad llena de calma

Anónimo disse...

Merci, merci, merci à vous deux.C'est super gentil!
Nous allons nous régaler de musique et de chocolat!!
Gros bisous et passez une exellente fin de semaine.
Gros bisous.
Cristina et Jacques.

Meg disse...

Cara amiga,
Fernando Pessoa presenteado com todo o carinho em vésperas de mais um fim de semana, que desejo muito bem passado.
É impressão minha ou o visual está mais bonito?!?!?

Um abraço

Bipede Implume disse...

Cristina et Jacques
J'espére que la musique vous plaît.
Avec toute notre amitié.
Gros bisous

té la mà maria-reus
Fico feliz por gostares da "minha" cidade. Desta vez fui ver uma exposição sobre Leonardo Da Vince em Belém. Estava um dia estupendo.
Grande abraço.

Querida Meg
O visual está um pouco modificado.
É como a nossa casa... de vez em quando dou-lhe uma volta.
Grande abraço.