segunda-feira, maio 26, 2008

Passaram 10 anos sobre a Expo 98


Foi um acontecimento notável. Milhares de pessoas procuravm avidamente este local de encanto permanente. Para mim o aproveitamento da água de diferentes formas foi a maravilha maior.


A longa Peregrinação foi uma explosão de alegria e originalidade

E lembram-se dos Olharapos? A par de outras manifestações e visitas aos diferentes pavilhões de vários países foi o que mais me impressionou. E que recordo agora com muito prazer.

Fotografias de Platero

7 comentários:

Cristina disse...

O tempo passa muito rapidamente!
Que lembrança...
Grande abraço, amiga e até muito brève!!!

anna disse...

Obrigada!
Belas imagens e doces recordações. Que bom que as captou!

Vieira Calado disse...

Estive lá, sim senhor!
Mas vi pouco.
Havia bichas enormes...
Um abraço

Carminda Pinho disse...

Isabel,
claro que me lembro dos Olharapos e de tanta coisa bonita que nos trouxe a Expo-98.
Eu devo ter por aqui umas fotografias que fiz na altura, também.:)
E...já passaram dez anos...:)

Beijos

meg disse...

Isabel,
Tenho andado tão metida em aventuras (boas) que tenho falhado
nas visitas, minha amiga.
E chego aqui e estás na Expo!!!
Acreditas que não fui lá?
É verdade... estava longe, muito longe.
Mas fui lendo o que se ia passando e foi sem dúvida um dos maiores acontecimentos dos últimos anos.

Um grande abraço.

Tenho uma espécie de festa lá em casa, e as portas estão abertas...

Bipede Implume disse...

Querida Cristina
É mesmo assim o tempo voa.
Parece que foi há tão pouco tempo.
Tal como o tempo que falta para as tuas abençoadas férias.
Grande beijinho.

Anna
Foram boas recordações. As pessoas andavam visivelmente bem dispostas. Era tudo uma grande novidade.
Um abraço.

Vieira Calado
Também me confrontei com essas famigeradas bichas, mas o que não via num dia, via noutro. Fui lá várias vezes.
Vantagens de lisboeta, caro poeta.
Grande abraço.

Querida Carminda
Foi um acontecimento muito entusiasmante. Havia sempre algo diferente,não dava para nos aborrecermos. Muitas famílias com as crianças. O prazer de se sentarem na relva e não aparecer nenhum polícia.
Vai ficar na memória de todos nós.
Beijinhos.

Querida Meg
Pois, estar longe dificulta um bocadinho.
Eu mesmo estando perto, fui lá várias vezes porque aquilo não se via num dia. Foi emocionante.
Já passo lá no teu cantinho. Até já.
Grande abraço.

Lídia disse...

Há algum tempo que não vos visitava. É sempre um prazer. Foi sem duvida uma boa surpresa. Parece que foi ontem. Lembro-me perfeitamente. Estive lá muitas vezes, inesquecivel. Abraços para voçês. Lidia.