quarta-feira, maio 07, 2008

Se quiserem que eu tenha um misticismo, está bem, tenho-o.
Sou místico, mas só com o corpo.
A minha alma é simples e não pensa.

O meu misticismo é não querer saber.
É viver e não pensar nisso.

Não sei o que é a Natureza: canto-a.
Vivo no cimo dum outeiro
Numa casa caiada e sozinha
E essa é a minha definição.

Fernando Pessoa/Álvaro Caeiro - O Guardador de Rebanhos (XXX)

3 comentários:

Carminda Pinho disse...

Isabel,
acabei de postar um poema de Fernando Pessoa.:)))
Mais uma coincidência...

Viver e não pensar nisso, é o que tento fazer dos meus dias.

Beijinhos, amiga.

Cristina disse...

Lindo poéma e soberba foto!
Grande abraço com muito sol de Belgica!!!

Bipede Implume disse...

Querida Carminda
Navegamos nas mesmas águas, é um facto. Devemos ter ESP (Extra Sensorial Perception. Quem sabe?
Beijinhos e bom fim de semana.

Querida Cristina
Aleluia, tens sol!
Isso deve deixar-te muito feliz.
Beijinhos, saudades e bom fim de semana.