sexta-feira, novembro 20, 2009




Arribas -Ericeira




Faz ó-ó meu pequenino -
- Anda lá fora um rumor...
Voz do mar, ou voz do vento?
Faz ó-ó...
- Seja o que for!

Vejo as estrelas brilhando
através desta vidraça.
Sinto-me triste, mais só...

E a minha voz vai cantando:
-ó-ó... ó-ó...

António Botto - Cantiga de embalar

Posted by Picasa

7 comentários:

Je Vois la Vie en Vert disse...

Olá Isabel,

Como a vida é feita de coincidências !
Eu vinha para te desejar um bom fim de semana e para te dizer que se estavas com desejo de me conhecer e de nos ver cantar no ciclo de musica sacra, só tinhas mais 2 oportunidades e escreves sobre cantar e sobre as vozes do mar (VOX MARIS) !
O Pálácio de Sintra no Domingo às 15h30 deve ser um sítio bonito para se entrar nem que seja para 5 minutos.

Muitos beijinhos

Verdinha

Cristina disse...

Adorables!
Bom fim de semana, beijinhos.

Flor ♥ disse...

Olá, querida Isabela,

e os lindos gatinhos hoje estão a ronronar e pedir carinho...

Beijinho, e um final de semana de paz!

Ana Tapadas disse...

Querida Isabel:
Este post e, especialmente, as fotos enchem-me o dia: eu ADORO gatossss!
Na realidade fiz despiste da tal gripe, pois há três casos suspeitos numa das minhas turmas e eu tratei do caso, porém tenho mesmo só uma otite o que muito frequente em mim e os belos dos monoblocos onde trabalho são uma boa ajuda.Aproveito e faço o jornal do trimestre no page maker...há que aproveitar o tempo.
Bom Domingo e um beijinho

*vou olhar os gatinhos

Meg disse...

Isabel,

Com estes três belos exemplares a ilustrar o poema do António Botto, já me cheira a lareira, não sei porque!
Porque me lembra uma lareira de outros tempos, na minha infância.
Aquele siamês deve ser danado para a brincadeira!

Beijinho para ti

Carminda Pinho disse...

Olá Isabel!
Como sempre bonitas fotos e desta vez com uns gatinhos tão lindos...:)
Gostei desta canção de embalar.
Estás a ver quem é que daqui a um tempinho estará de volta a este tipo de canções, não estás?:)))

Beijos, amiga.

Bipede Implume disse...

Queridas amigas

Verdinha
Cristina
Flor
Ana
Meg
Carminda

Estes gatinhos vivem mesmo ali. As pessoas dão-lhes comida, eles devem também caçar ratos e entretanto, reproduzem-se.
São amorosos e já fazem parte da paisagem. São mesmo uma atracção.
Beijinhos e grata pela vossa companhia.
Isabel