quarta-feira, janeiro 13, 2010





Alegria
folha verde
caída na janela
minúscula
claridade
recém-nascida,
elefante sonoro,
rutilante
moeda,
às vezes
pequena faísca,
mas
sempre melhor do que isso:
o pão diário,
a esperança satisfeita,
o dever cumprido.
Alegria,
...

Hoje, alegria,
encontrada na rua,
longe de qualquer livro,
acompanha-me:

contigo
quero ir de casa em casa,
de aldeia em aldeia,
de bandeira em bandeira.
...

Ir pelo mundo contigo!
Com o meu canto!
Com o voo entreaberto
da estrela
e com o júbilo
da espuma!

Com todos cumprirei
o prometido
porque a todos
devo a minha alegria.
E ninguém fique surpreendido por eu querer
entregar aos homens
os bens da terra
pois lutando aprendi
que é meu dever terrestre
propagar a alegria.
Assim cumpro o meu destino
com o meu canto.

Pablo Neruda - Ode à Alegria (excertos)
Posted by Picasa

5 comentários:

Cristina disse...

Jà a primaveira em Portugal?!!!
Grande abraço e muito,muito saudade...

Flor ♥ disse...

Minha querida,

o blog chega a transpirar de tanto perfume e cor... sempre é um prazer vir aqui!

Beijinho!

Ana Tapadas disse...

Querida Isabel:
Já me inquietava pela tua ausência, mas ver-te regressar assim - carregada de flores - neste dia cinzento, com Neruda...sossegou a minha alma. Que assim seja! Que essa seja a nossa missão (espalhar a alegria).
beijinho amiga

Janaina Amado disse...

A alegria destas flores é expressa no poema de Neruda.

Bipede Implume disse...

Queridas amigas

Cristina
Flor
Ana
Janaína

São as minha flores de Inverno.
Tentei colorir estes dias que teimam em esconder o sol.
Beijinhos com muita amizade.
Isabel