terça-feira, janeiro 26, 2010




Mosteiro dos Jerónimos - Praça do Império



...
Diz o Alexandre O'Neill
que às vezes lhe falta um til.
Ora ponha-o na cabeça
para ver como se acaba
o que depressa começa
quando a chuvada desaba!
Mas se não fosse o O'Neill
Portugal não tinha Abril.
-Ai meu adeus pequenez
o que será deste mês
se nos não chove de vez?
Bem choveu. Ele que fez?
Tropeçou-nos de ternura
a todos como bem quis.
Em Lisboa amor procura
Alexandre português
que é gaivota e não o diz.
...

José Carlos Ary dos Santos - Brevíssima Antologia da Poesia com Certeza (excerto)

Posted by Picasa

5 comentários:

Ana Tapadas disse...

Querida Isabel:
Obrigada. tens toda a razão, os blogues podem trazer o melhor de nós...
A belíssima praça do nosso Império decadente, assim, apanhada por ti é perfeita! Todas as fotografias são lindas, mas a segunda tens ângulos maravilhosos.
Beijinhos (em hora de almoço)

Cristina disse...

Magnifico fotos,Isabel!
Adoro este mosteiro.
beijinhos.

Janaina Amado disse...

Na última vem em Lisboa, passei tão poucos dias, mas não deixei de visitar este lindo mosteiro que tem Portugal - e seus jardins, posteriores, que tuas lentes, Isabel, tão bem captaram.
Beijo com saudade.

Flor ♥ disse...

Linda Lisboa... na generosidade de tuas lentes e no coração patriota!

Beijinhos...

Bipede Implume disse...

Queridas amigas

Ana
Cristina
Janaína
Flor

Gostava muito de ser uma boa fotógrafa para estar à altura dos vossos comentários. Fico muito grata.
Beiinhos.
Isabel