quinta-feira, junho 22, 2006

Uma gaivota pousada
No telhado
Convido-a a entrar. Recusa.
Tem receio que a musa
Dos meus versos
Esteja em casa
E desencante o azul encantamento
- O mar e o firmamento -
Que traz em cada asa.

Miguel Torga - Preservação

2 comentários:

cristina disse...

Magnifico!

soslayo disse...

Bipede Implume:

Bonito este poema de Miguel Torga! Não fosse de Miguel Torga... Um abraço.