sexta-feira, setembro 30, 2011







Deus quer, o homem sonha, a obra nasce.
Deus quis que a terra fosse toda uma,
Que o mar unisse, já não separasse.
Sagrou-te, e foste desvendando a espuma.

E a orla branca foi de ilha em continente.
Clareou, correndo, até ao fim do mundo,
E viu-se a terra inteira, de repente,
Surgir, redonda, do azul profundo.

Quem te sagrou criou-te português.
Do mar e nós em ti nos deu sinal.
Cumpriu-se o Mar, e o Império se desfez.
Senhor, falta cumprir-se Portugal!


Fernando Pessoa - O Infante

.

3 comentários:

Ana Tapadas disse...

Querida Isabel,
desejo-te um fim-de-semana lindo e tranquilo. Por mim vou «lavar» o meu olhar cansado na beleza destas fotos. Ah e este poema, como traça a nossa actualidade.

Beijo

christina disse...

Lindo,Lindo,que saudade...
Bom fim de semana,beijinhos.

Vieira Calado disse...

O local leva, mesmo!, à refleção!

Beijinho para si!