terça-feira, abril 08, 2008


Línguas de Fogo - Lotus berthelotii


Acender chamas digo fazer versos
Para a sombra queimar que oculta a vida.
Lúcida, excede-me a alma. Excessos
De me esconder no sonho. Hora perdida

No calendário que enlouquece. Ó cercos
do enigma, a criação que me sitia
Com arredores de absoluto e endereços
Possessos de entrevista maravilha.

Da poesia a razão ignota
Algures entre a palavra e a memória
Déspota infunde-me as formas soberanas.

Se é gozo ou dor, inferno ou céu não sei.
Com inocência me submeto à lei
De fazer versos digo acender chamas.

Natália Correia - Rogando à Musa Que Torne Claro O Coração Obscuro (IV)

6 comentários:

Cristina disse...

As flores resplandecer com o sol do Portugéal!!!!
Abraço.

Té la mà Maria - Reus disse...

que planta e sobretudo suas flores mas bonita, se podem encontrar em todos os lugares ? beijos e obrigado

Carminda Pinho disse...

Lindas! Estas Línguas de Fogo, amiga.
Como os poemas de Natália, acendem chamas que nos aquecem o coração e, nos brilham o olhar.

Beijos

adam brown disse...

Hello I just entered before I have to leave to the airport, it's been very nice to meet you, if you want here is the site I told you about where I type some stuff and make good money (I work from home): here it is

Akinogal disse...

See Please Here

Bipede Implume disse...

Querida Cristina
Neste dia estava um dia maravilhoso de sol, mas desde segunda feira que estamos, creio que em todo o Portugal e Ilhas, com violentos temporais.
Uma tristeza.
Beijinhos e saudades.

té la mà maria-reus
É uma planta de jardim, persistente, que dá flores na Primavera. Precisa ser protegida do gelo e muito calor.
Esta está entre a praia e o campo.
Espero que se dê bem.
Saludos de muita amizade.

Querida Carminda
Também acho que elas condizem com a Natália.
Beijinhos.