segunda-feira, abril 21, 2008


TTenho notado que actualmente há um empenho maior em participar em diversas actividades desportivas.
Nos últimos anos, Alcântara, tornou-se, como se vê pelas imagens, num exemplo disso. Não falando já das mini maratonas a passarem na Ponte e dos vários eventos desportivos no rio Tejo que eu, por enquanto, ainda consigo ver... sabe-se lá até quando, e, em vez de Tejo, terei as tais torres (cruzes, credo).
E, confesso, gosto bastante de ver. Apesar de tanto pessimismo, nós estamos a mudar para melhor. Basta olhar para os nossos jovens: mais altos, mais saudáveis, mais modernos.
E não só os jovens. Começámos a ter gosto em cuidar do corpo e do espírito, apesar de não ser fácil. Ainda há muita inércia. Por mim está prometido : vou caminhar ...por aí.


3 comentários:

Carminda Pinho disse...

Isabel,
estava a ver pelas fotografias que essas ruas não me eram estranhas.
Alcântara, vivi lá perto na Ajuda até casar. Costumava apanhar aí o autocarro 22 que ia até à escola onde andei a Ferreira Borges, e muitas foram as vezes que fui lanchar à Thaiti que tinha uns russos maravilhosos.
Bom! mas do que se trata aqui é de falar dos jovens. É verdade que existem jovens (muitos felizmente) que se agrupam em diversas actividades e, algumas bem meritórias, como o de durante as férias de Verão sacrificarem algum tempo das suas semanas para irem para colónias de férias onde desempenham o papel de monitores.
Tenho exemplo disso cá em casa.
Também é verdade que estão cada vez mais bonitos:)
Outra coisa que não é menos verdade é que, também as pessoas de mais idade estão a ficar mais preocupadas com a sua aparência o que é bom e... o caminhar ajuda muito.:)

Beijinhos

Cristina disse...

Je prendrai le vélo cette année au Portugal!!!!!
Abraço, amiga.

Bipede Implume disse...

Querida Carminda
A Tahiti já não existe. Mas o Galão sim. Há uns bons trinta anos o Galão era conhecido pelo melhor chantilly de Lisboa. E também tinha uns "russos" fenomenais. Actualmente é bom mas ...
Quanto aos nossos jovens, era mesmo aí que eu queria chegar. Olhando para os teus e para as minhas, há um "improvement".
Em tudo. As minhas são mais altas do que eu(também não era preciso muito...eh eh eh). Têm uma preparação diferente da minha mas dirigida para a actualidade. E também trabalham muito.
Tenho uma grande esperança nesta juventude. Afinal são eles que nos vão substituir.
Grande xi-coração, amiga.

Querida Cristina
Estas férias prometem ser muito activas. Vou ter que treinar na minha "vélo", também.
Grande abraço, miga.