quarta-feira, maio 06, 2009




Ericeira - Arribas



Na minha juventude antes de ter saído
da casa de meus pais disposto a viajar
eu conhecia já o rebentar do mar
das páginas dos livros que já tinha lido

Chegava o mês de Maio era tudo florido
o rolo das manhãs punha-se a circular
e era só ouvir o sonhador falar
da vida como se ela houvesse acontecido

E tudo se passava numa outra vida
e havia para as coisas sempre uma saída
Quando foi isso? Eu próprio não o sei dizer

Só sei que tinha o poder duma criança
entre as coisas e mim havia vizinhança
e tudo era possível era só querer.

Ruy Belo - E tudo era possível

Posted by Picasa

8 comentários:

Cristina disse...

Que saudade, amiga...!
Vivamente o 10 de agosto!!
Aqui, frio, chove et vento!!!
Grande abraço.

Ana Tapadas disse...

Que belo regresso! Lindíssimas fotos desse mar e das arribas...o meu filho, que costuma surfar por aí bem me disse que esse lugar é lindo. Que sortuda!
Aqui, o calor veio de um dia para o outro e eu, branquinha de leite, custo-me sempre a aguentar com energia nestes primeiros dias. Também, o mundo desaba-me nas costas nestes dias de Maio, mas lá vamos com a calma do costume, valha-me ser a aparência «Zen»...
As minhas fotos é o meu marido quem as faz, mas não compares com as tuas que são de «profissional»!
Já tinha saudades!
Beijinho grande

Maria Faia disse...

Querida Amiga,

Sãop belíssimas as fotografias das escarpas banhadas a alvas rebentações marinhas e coroadas de lindas e simples flores silvestres.
Adequada a poseia, de escrita simples e meiga, somente própria de quem sente e vive a inocência do mundo sonhado e, tantas vezes almejado.
Adorei (como sempre, para não variar...).

Recebe um beijo amigo, com sabor ao luar que agora nos abraça,

Maria Faia

Té la mà Maria - Reus disse...

ante todo un abrazo y si tienes
un momento me gustaria visitaras un nuevo blog de la factoria Té la mà Maria de Reus que lleva por título
http://trucadors.blogspot.com
y que va sobre el tema de los picadores de puerta artesanales que hay por el mundo, muchas gracias.

ADRIANO NUNES disse...

Isabel,

Lindo poema e lindas flores!


Beijo imenso,
Adriano Nunes.

Carminda Pinho disse...

Este poema comove-me sempre que o leio.

As tuas fotos estão excelentes, como sempre, a paisagem da Ericeira também ajuda, não é?
:)

Beijinho, Isabel.

Vieira Calado disse...

Ruy Belo, num belo poema

muito bem enquadrado.

Bom fim de semana.

Bipede Implume disse...

Olá meus queridos amigos

Cristina
Ana
Maria Faia
Té la mà maria
Adriano
Carminda
Vieira Calado

Parece que o fim de semana vai ser de chuva, mas com a vossa companhia será sempre de sol radioso.
Obrigada e beijinhos.