sábado, dezembro 06, 2008





Não são pepitas de oiro que procuro.
Oiro dentro de mim, terra singela!
Busco apenas aquela
Universal riqueza
Do homem que revolve a solidão:
O tesoiro sagrado
De nenhuma certeza,
Soterrado
Por mil certezas de aluvião.

Cavo,
lavo,
peneiro,
Mas só quero a fortuna
De me encontrar.
Poeta antes dos versos
E sede antes da fonte.
Puro como um deserto.
Inteiramente nu e descoberto.



Miguel Torga - Prospecção

Posted by Picasa

5 comentários:

ana disse...

Magníficas!
Bom Domingo e um beijinho

comboio turbulento disse...

Gostei e voltarei.

Cristina disse...

Adoro, magnifica!
Bom fim de semana, abraço.

romério rômulo disse...

bípede:
ótima essa prospecção do torga.
um abraço.
romério

Bipede Implume disse...

Olá Amigos

Ana
Combóio turbulento
Cristina
Romério Rômulo

As vossas palavras deixam-me muito feliz.
Muito obrigada.
Beijinhos.